Baixar
Fechar menu -

Ruben Altman AMA Session

Nesta publicação, o Chefe de adoção da RSK, Ruben Altman, responde a perguntas em sua sessão AMA.

Quais as principais vantagens em relação ao Liquid da Blockstream (principal concorrente da RSK)?

Existem apenas outros dois projetos de cadeia lateral de Bitcoin que estão atualmente ativos: o Liquid e o drivechain do Truthcoin. o Liquid é uma cadeia lateral federada, de certa forma semelhante à RSK. O Liquid visa a ser uma rede de compensação entre as bolsas que estabelece uma conexão entre as bolsas de criptomoedas, permitindo transações de Bitcoin mais rápidas. É otimizado para um caso de uso único. A RSK é muito mais genérica e programável, com contratos inteligentes estáveis. Também é altamente compatível com aplicativos, bibliotecas e cadeias de ferramentas Ethereum. Tem um grande ecossistema e desenvolvedores treinados. Atualmente, os aplicativos Liquid dependem de uma biblioteca única fornecida pelo Blockstream e têm um ecossistema de nicho.

Outra diferença fundamental é que o Liquid usa sua Federação para o consenso de blocos, enquanto a RSK usa a mineração por mesclagem e atualmente tem cerca de 40% do hashrate do Bitcoin. Portanto, a RSK conta com segurança “termodinâmica” real. Qualquer pessoa pode participar da mineração de mesclagem da RSK, portanto qualquer pessoa pode receber taxas de transação.

Com relação à taxa de transferência da transação na cadeia, a RSK pode alcançar um volume maior do que o Liquid, essencialmente porque as transações de pagamento da RSK são menores que as do Liquid. Entretanto, atualmente a taxa de transferência de transação na RSK é limitada por seus mineradores, o que pode aumentar ou diminuir o limite de gás do bloco. Nas próximas atualizações da rede RSK, podemos ver dois desenvolvimentos importantes implementados: o protocolo LTCP (consulte RSKIP53) e o processamento de transações paralelas (consulte RSKIP04). Juntas, essas melhorias possibilitam um aumento de 30x na taxa de transferência da transação na RSK. Outra diferença fundamental entre a RSK e o Liquid é que a paridade da RSK é aberta. Ela pode ser usada por usuários individuais sem passar por uma bolsa e um processo KYC. No entanto, a maneira mais rápida de obter RBTC ainda é trocar os BTCs em uma bolsa de criptomoedas, pois leva um dia para transferir bitcoins para a RSK por meio da paridade. Em termos de segurança da Federação, o Liquid usa um multisig 11 de 15 com um gasto de emergência de 2 de 3 com bloqueio de tempo, enquanto a RSK usa um multisig 8 de 15 — ou seja, cada cadeia lateral tem diferentes contrapartidas entre disponibilidade e segurança.

Você acha que a adoção tem sido boa até agora? O que você acha que pode melhorar no futuro?

Houve uma aceleração de desenvolvedores que optaram por construir sua solução em cima da RSK. Algumas das soluções já disponíveis na plataforma RSK são a Circle of Angels, Bitgive e Blockchain for Humanity, todas iniciativas de caridade; dexFreight, uma plataforma de logística; Watafan, um dapp para fãs; Crypto Spaceshift, um aplicativo de jogos; Tokkenit, um aplicativo de fidelidade; Insuretech, uma solução de proteção de seguro; Chronologic, cronogramas descentralizados; Signatura, soluções de serviços jurídicos na blockchain, além de outras em fase de desenvolvimento, como a Investoland, uma plataforma de investimentos descentralizada global e a Money On Chain, uma solução destinada à gestão da volatilidade de ativos criptográficos.

Alguns casos de uso relevantes atualmente trabalhando com a RSK podem ser vistos no nosso site (https://blog.rsk.co/partners/). A página não lista todos os casos de uso em execução na RSK, existem outros projetos relacionados ao setor governamental, bancário, de jogos, logística, ferramentas de desenvolvimento e outros que estão começando ou serão lançados na RSK e serão anunciados em breve. Dito isso, nós lançamos várias iniciativas este ano, como a abertura do Estúdio de Inovação da RSK em São Francisco, o Fundo Ecossistemas e o lançamento de operações na Ásia, que esperamos que servirá para estimular a adoção da plataforma. Nosso foco contínuo como organização é aumentar a adoção da rede e desenvolver casos de uso e aplicativos que sejam voltados para a inclusão financeira e outras questões.

Quais outras empresas estão em processo de migração para a RSK/RIF?

Há várias empresas migrando para a RSK/RIF, mas não podemos comentar publicamente casos em andamento, a não ser quando as empresas optam por torná-lo público, como fizeram a Investoland e a Money On Chain.

Você acha que, com maior adoção, podemos ter melhores câmbios?

Acredito que, com maior adoção, seremos mais atraentes ao ecossistema como um todo.

Queria saber como você enxerga o preço do token sendo afetado pela adoção e conexão com a RIF. O RBTC é basicamente um token bitcoin pareado, considerando que o RIF (token) é um método de exposição de investimento? (Ou seja, é o rif token que será afetado pela adoção/sucesso da RSK?)

O RIF token é um token de utilidade. Assim, ele não é visto como uma oportunidade de investimento. Embora o RSK Live Mainnet exija – e sempre exigirá – que a execução de contratos inteligentes seja paga em Smart Bitcoins (RBTC), mantendo total alinhamento de incentivos com o Ecossistema Bitcoin, os Protocolos RIF OS visam a criar uma camada de infraestrutura fora do blockchain, que seja inicialmente construída sobre o Ecossistema RSK, mas que futuramente se integre com outras plataformas habilitadas para contratos inteligentes, como a Ethereum e a EOS. Para isso, é importante ter um token que seja neutro para qualquer uma dessas redes e cujo preço seja definido de acordo com a oferta e demanda de serviços de infraestrutura, independentemente do preço específico da criptomoeda nativa da rede (RBTC, ETH, EOS, etc.). Do ponto de vista do usuário, isso não representa nenhum atrito adicional, pois esperamos que, no futuro próximo, as DEXs (Bolsas Descentralizadas) ofereçam conversão instantânea entre as moedas nativas das Redes onde os Protocolos RIF OS sejam integrados ao RIF Token. A portabilidade do RIF token criará economias de escala e fortalecerá a antifragilidade do ecossistema descentralizado como um todo, dando mais um passo rumo à concretização da Internet do Valor. O principal motivo é que nossa visão de longo prazo para o RIF OS é de um Marketplace unificado para serviços de infraestrutura fora da rede, que possam ser consumidos por todas as criptoeconomias habilitadas para contratos inteligentes (ou seja, RSK, Ethereum, EOS). Nesse contexto, ter um token portátil/neutro pode ser considerado um benefício.

 

O que tem a ganhar o minerador que decidir fazer mineração de mesclagem na RSK?

Os mineradores ganham uma porcentagem de 80% das taxas de transação de cada bloco RSK que eles minerarem. Esses incentivos se tornarão cada vez mais atraentes, conforme a plataforma da RSK estimular a adoção e o número de transações na rede aumentar. Já que a mineração de mesclagem na RSK não requer nenhum custo além daquele exigido para minerar Bitcoin, a RSK proporciona um fluxo de receitas adicional a mineradores de Bitcoin usando o mesmo hardware e energia. Mais sobre a mineração de mesclagem na RSK pode ser encontrado aqui.

Atualmente, estamos buscando outras formas de incentivar todos os principais participantes da RSK, inclusive pools de mineração, para alinhar melhor os incentivos enquanto a rede passa pelo bootstrap. Vamos manter a comunidade informada de qualquer atualização acerca desse assunto.

Para usar a Rootstock ainda é preciso ser incluído em uma lista branca? Se sim, até quando?

Pode haver alguma confusão entre as pessoas sobre a necessidade de inclusão em uma lista branca para usar a RSK. Vale ressaltar que qualquer um pode usar a RSK para implantar e executar contratos inteligentes, enviar e receber transações, construir dApps, etc. Não há limitação em termos de permissões exigidas. O que requer lista branca é o uso da conexão bilateral para conversão de BTC em RBTC, ao passo que não há lista branca para recuperar BTC a partir de RBTC. Implantamos essa limitação na versão Beta até que estivéssemos seguros o suficiente para abrir ao público geral. Esperamos que a limitação seja removida antes do final do ano. É também importante mencionar que os usuários podem obter RBTC por meio de bolsas suportadas.

Alguma novidade sobre a carteira IOV como parte das bibliotecas RIF? Ela foi a anunciada recentemente em conjunto com a Mellow?

A carteira Mellow está em fase de desenvolvimento, mas ainda não está disponível.

 

Existe alguma DEX onde os tokens RSK podem ser facilmente listados? Recentemente, isso foi objeto de debate no grupo de telegram. Você poderia esclarecer melhor o assunto?

Não, não há nada por enquanto.

 

Os dApps deveriam configurar seus próprios nós?

Durante o processo de desenvolvimento, nós públicos podem ser usados, mas é recomendado que dApps em ambientes de produção executem suas próprias infraestruturas.

 

Em que se baseia o plano de escalabilidade da RSK?

No laboratório de pesquisas da RSK, avaliamos novas propostas e trabalhamos frequentemente nos métodos de escalabilidade. Ainda assim, a estratégia de escalabilidade de longo prazo não mudou muito desde que a RSK foi lançada. A principal prioridade é reduzir ao máximo possível os recursos consumidos pelas transações dentro da cadeia. Por quê? Porque todas as soluções de camada 2 precisam de procedimentos de emergência em que os usuários devem entrar na cadeia para se submeter a arbitragem em caso de disputas. No caso de Redes de canais de pagamento, a publicação dos últimos estados em uma janela de tempo limitada é fundamental. Se a capacidade dentro da cadeia for baixa demais ou se os custos de transação forem muito altos, os usuários mais pobres, que estiverem realizando transações com valores menores, correrão o risco de perder seus depósitos bloqueados. Isso ocorre porque o custo de arbitragem será maior do que os valores bloqueados. Por isso, desenvolvemos uma estrutura genérica e inovadora para dimensionar os blockchains: a escalabilidade da cadeia de encolhimento. É baseado no insight de que os blockchains podem ser compactados, e também que a técnica de compactação usada pode envolver interações com os usuários para reescrever partes antigas do blockchain. Isso significa que um bloco pode ser compactado após ser minerado. Isso é especialmente poderoso no caso de blockchains com VMs, para as quais compactar transações significa fornecer provas de execuções que são dispendiosas para gerar.

A escalabilidade de cadeia de encolhimento pode atrasar esse processamento e a compactação pode ser baseada no mercado; o blockchain fornece incentivos monetários para a compactação. Também pode ser obrigatória: os blocos são compactados após um período predefinido. Um caso especial que é simples, porém poderoso, é a agregação de assinaturas. As assinaturas ocupam 70% do espaço de transações na RSK. Portanto, desenvolvemos o protocolo LTCP, que se encaixa na estrutura da cadeia de encolhimento. A LTCP remove assinaturas desnecessárias e também compacta as transações por meio de predefinições configuradas pelo usuário. Se a RSK aplicar a LTCP em uma atualização de rede, poderemos permitir que a rede de pagamentos RIF atenda a 10 milhões de usuários hoje, 100 milhões de usuários em dois anos e 1 bilhão de usuários em cinco anos, usando algumas projeções razoáveis sobre padrões de uso para redes de 2ª camada. Isso pode ser alcançado ainda permitindo que PCs padrão executem os nós completos.

Para avançar rumo a esse plano de longo prazo, sugerimos vários novos recursos para a próxima atualização de rede: aluguel de armazenamento (consulte 0RSKIP113), processamento de transação paralela (RSKIP04) e, para a atualização seguinte, LTCP e uma nova VM mais rápida. Cada um deles permite uma redução no custo dos pagamentos. Como a RSK está focada na inclusão financeira, pagamentos seguros, rápidos e baratos são nossa prioridade.

Agora, que tal dimensionar a execução de contratos? As cadeias laterais (ou fragmentos) RSK e computação verificável (e, especificamente, provas de conhecimento zero) são duas técnicas para o dimensionamento de execução de contrato inteligente que estão sendo avaliadas por muitas equipes de desenvolvimento de blockchain, e tenho certeza de que a melhor solução ainda não foi criada. Se a VM da cadeia for expressiva e rápida o suficiente, criaremos as condições para que essas soluções sejam criadas sobre a plataforma RSK. Outras redes podem implodir porque a escalabilidade na cadeia não foi abordada de maneira correta ou porque foi abordada tarde demais. Com uma boa camada de cadeia, tudo é possível. Portanto, nosso foco agora é ter a infraestrutura de cadeia mais barata possível para permitir a inclusão financeira. Além disso, a solução Lumino de pagamento de 2ª camada para pagamentos RIF e outros projetos assumirão a liderança, trazendo mais soluções de escalabilidade de 2ª camada.

Quais incentivos um projeto tem para ser desenvolvido na RSK?

Os principais motivos pelos quais desenvolvedores escolhem a RSK Smart Contract Network, em vez de outras redes, são a segurança e escalabilidade. A RSK é a plataforma de contratos inteligentes mais segura. A RSK tem um nível menor de atividade na cadeia do que a Ethereum (que é algo esperado de um blockchain com um ano e meio de idade). Portanto, o blockchain é muito menor que a Ethereum. No entanto, antes da versão 1.0.0, o blockchain da RSK poderia crescer tão rapidamente quanto a Ethereum para volumes de transação iguais. Com o advento do Unitrie, que faz parte da versão 1.0.0, o estado do blockchain é dez vezes menor. Por exemplo, o último estado mundial não consome mais do que 50 Mbytes. O atual estado da Ethereum consome cerca de 130 GB. É uma taxa 2.600 vezes maior. Mais informações sobre o Unitrie estão disponíveis aqui.

De uma perspectiva de funcionalidades de programação, a rede RSK está no mesmo nível que a Ethereum, pois ambas suportam nativamente contratos inteligentes em Solidity e os mesmos APIs. Esses níveis de compatibilidade eliminam barreiras para os desenvolvedores no porte de seus Dapps na rede RSK e potencialização de suas habilidades/conhecimentos adquiridos.

Do ponto de vista da segurança, a rede RSK é protegida pela potência de computação da rede Bitcoin e usa o mesmo mecanismo de hashing que a Bitcoin, que é a rede descentralizada mais segura do mundo. Embora outros modelos de segurança como o DPoS da EOS ou o PoW da Ethereum, baseados em hardware multiuso, possam ter suas vantagens, nenhuma dessas redes tem a experiência prática nem teve sob sua custódia tanto valor quanto a rede Bitcoin. A RSK combina o melhor da Bitcoin e da Ethereum em um só lugar.

Qual a situação do Estúdio de Inovação e Desenvolvimento de Blockchain em São Francisco? Ainda, qual o próximo grande anúncio que a RSK tem para nós?

O Estúdio de Inovação em SF foi oficialmente inaugurado no começo de junho e está atualmente focado em desenvolver algumas ferramentas imprescindíveis aos desenvolvedores, incluindo o website dos desenvolvedores. Em agosto, fizemos uma demonstração da integração do Ganache na Tufflecon, e, em breve, vamos lançar nosso próprio conjunto de bibliotecas web3. Além disso, em breve vamos lançar uma carteira com código aberto baseado nessas bibliotecas.

O estúdio também se une a desenvolvedores e startups para trabalhar colaborativamente em ferramentas inovadoras e dApps que possam agregar valor ao ecossistema RSK. Também trabalhamos de perto com o Fundo do ecossistema, que funciona no mesmo escritório que o Estúdio, em SF. Se quiser falar conosco, basta escrever para studio@rsk.co.

Você tem a agenda dos próximos encontros da RSK?

Em breve, vamos adicionar um calendário de eventos no site blog.rsk.co e vamos avisar a comunidade quando estiver disponível. Planejamos participar nos próximos meses da Cúpula de armazenamento descentralizado, em Berlim; da Semana do blockchain de São Francisco; da Semana do blockchain do Japão; evento de Defi e Dapps, em Tel Aviv; da Cúpula do blockchain da América Latina, com eventos na Colômbia, Peru, Chile e Brasil; Cúpula do blockchain do Uruguai; além disso, planejamos organizar encontros da RSK e promover encontros em Singapura e Xangai.