Baixar
Fechar menu -

Sessão AMA com Diego Zaldivar

1)   Como funciona exatamente o peg bidirecional para o RBTC? É um contrato inteligente? As bolsas lidam com isso em tempo real? Os usuários finais também podem interagir diretamente com este contrato inteligente, sem ter que passar por uma bolsa? Se sim: como? Se não: por que não?

Vou responder isso de forma mais genérica, mas, para quem estiver disposto a conhecer os pormenores, nosso lendário cientista chefe, Sergio Lerner, escreveu este artigo bem completo sobre sidechains em geral e o peg bidirecional da RSK em particular:https://www.rsk.co/noticia/sidechains-drivechains-and-rsk-2-way-peg-design/.

A moeda nativa da RSK, smartBitcoin (RBTC), é vinculada ao bitcoin 1 para 1, portanto, a única maneira de criar o RBTC é enviar o BTC para um endereço multisig no Bitcoin blockchain que é controlado pela Federação RSK (nos aprofundaremos nesse assunto mais adiante). Os bitcoins que chegam a esse endereço são bloqueados e uma prova dessa transferência (prova SPV) é enviada para um contrato inteligente especial na RSK blockchain chamado de contrato Ponte. Atualmente, a Federação RSK está conduzindo esse processo de comunicar novas transferências para o contrato Ponte, mas o processo é totalmente descentralizado e qualquer pessoa pode fornecer essas informações ao contrato. Assim que o contrato ponte tiver essa prova, ele envia a quantidade de RBTC equivalente ao que foi recebido em BTC para um endereço RSK que corresponda ao endereço BTC que iniciou o processo no Bitcoin blockchain. Com isso, a transferência do Bitcoin para o RSK é concluída de forma totalmente descentralizada/confiável.

Vamos ver o que acontece quando queremos fazer o caminho de volta para o Bitcoin. Para resgatar o RBTC e trocar por BTC, primeiro você tem que enviar o RBTC para um endereço especial da Ponte na RSK Blockchain, mas, como o Bitcoin não pode verificar transações em um blockchain secundário porque suas capacidades de scripting são limitadas de propósito para reduzir sua superfície de ataque, precisamos que a Federação RSK ajude a assinar a transação de liberação no lado do Bitcoin. Então, assim que os nós da Federação RSK reconhecem e validam que uma nova transação de liberação do BTC foi criada, eles a assinam. O interessante é que os nós da Federação RSK são executados usando um HSM (Hardware Security Module) desenvolvido por nossa equipe de segurança para que os membros da Federação RSK não tenham acesso às chaves privadas e, portanto, não possam fugir com os fundos. O pior que podem fazer é desconectar o HSM e interromper o peg. Quando as transações de liberação são enviadas para o HSM, ele confirma a validade e as assina. Quando um número suficiente de assinaturas é coletado (lembre-se de que o endereço BTC é um endereço multisig e por isso precisa M de N assinaturas para liberar os fundos), os BTCs são enviados para o endereço BTC irmão do endereço RSK que iniciou a troca.

Embora o máximo de dano que a Federação RSK possa causar no peg, de modo geral, seja interrompê-la temporariamente, nossa equipe de pesquisa tem trabalhado em uma extensão do protocolo Bitcoin, chamada Drivechain, que permitiria a liberação de fundos por meio da rede de mineração Bitcoin. Se essa proposta passar para o código Bitcoin, isso criaria um peg bidirecional totalmente confiável e minimizada.

Todo o processo de troca de BTCs por RBTCs demora cerca de 15 horas (100 blocos de Bitcoin) para evitar perda de fundos devido a uma reorganização de blockchains de ambos os lados. Qualquer um pode usar o peg, embora até o final deste ano (2019), você precisa estar na lista de permissões para poder trocar BTC por RBTC (as trocas de RBTC para BTC não têm restrições).

Devido à natureza técnica do uso do peg, ao atrito criado pelo período de espera e ao processo de listagem de permissões, muitas bolsas oferecem fácil acesso a RBTCs para desenvolvedores e usuários. Estão sendo desenvolvidos sistemas de câmbio atômicos entre o BTC e o RBTC usando dois nós Lightning e RIF Lumino, que permitirão que os usuários troquem seus BTCs por RBTCs sem intermediários.

Espero ter esclarecido o assunto, mas se você achar que faltou alguma informação ou esclarecimento, é só me avisar e eu melhorarei a resposta.

2) Qual é exatamente a proposta de valor do RIF? É uma questão de utilidade e, em caso afirmativo, qual exatamente é essa utilidade? Se o token era útil para vender moedas que não pudessem ser vendidas apenas com o RBTC.

Essa questão tem dois lados, já que o RIF é um conjunto de padrões de protocolo e um token. O RIF OS (Rootstock Infrastructure Framework Open Standard) é um conjunto de protocolos abertos de infraestrutura descentralizada que retransmitem contratos inteligentes baseados em blockchain para permitir o desenvolvimento mais rápido, fácil e escalável de aplicativos distribuídos (dApps).

Os protocolos iniciais incluem o RIF Directory (protocolo de serviço de nomes), RIF Payments, RIF Data (protocolo de armazenamento e streaming de dados), RIF Communications (roteamento seguro, sessão e protocolo de comunicações criptografadas) e RIF Gateways (um protocolo de interoperabilidade que inclui transferências entre cadeias e serviços de oráculo). Os padrões também definem interfaces que podem ser implementadas como APIs e bibliotecas que abstraem e simplificam o uso da infraestrutura descentralizada (blockchain e P2P) para qualquer desenvolvedor, mesmo que esses não conheçam o funcionamento interno ou a operação detalhada dos protocolos descentralizados.

Esse conjunto de protocolos tem como objetivo resolver os principais problemas que impedem a adoção em massa das redes blockchain descentralizadas (por ex., Bitcoin, RSK, Ethereum, etc.). Do nosso ponto de vista, os dois principais impedimentos são o dimensionamento sustentável (o dimensionamento na cadeia é possível, mas gera um custo de manutenção maior para os nós de validação e, portanto, para a centralização) e usabilidade do desenvolvedor (pode levar vários meses para os desenvolvedores aprenderem como usar a tecnologia e, mesmo dominando a tecnologia, é muito ineficiente criar aplicativos descentralizados devido à falta de um protocolo geral e componentes reutilizáveis).

Seguindo as diretrizes do RIF OS, uma série de plataformas P2P baseadas em blockchain está sendo construída, sendo o RNS, uma implementação do RIF Directory no RSK, o primeiro a ser lançado. O RIF Lumino, a primeira implementação do RIF Payments, será lançado em breve e, durante o ano de 2019, a primeira versão do full stack estará disponível.

Agora vamos falar sobre o utilitário do RIF token no ecossistema RIF OS.

O primeiro e óbvio uso é acessar todos os serviços fornecidos no ecossistema RIF OS. Para estar em conformidade com o serviço padrão do protocolo RIF OS, os provedores precisam pelo menos aceitar RIF tokens em troca por seus serviços. Além disso, certos protocolos usam o RIF token como a garantia que todos os provedores de serviços precisam fornecer para oferecer serviços no mercado RIF. Isso é fundamental, dada a natureza descentralizada dessas plataformas; sem um mecanismo de seguro integrado, seria impossível garantir a qualidade do serviço para os usuários finais. Além disso, em alguns protocolos, a relação entre a garantia e a quantidade de contratos que um provedor de serviços tem será usada para a distribuição dinâmica de novos contratos de serviço para os provedores registrados.

Também prevemos que, em um futuro não tão distante, surjam outros usos do RIF token em torno do mercado de RIFs. Dois dos mais relevantes são o uso do RIF token como garantia para a emissão de ativos de contraparte estáveis e ​​livres de risco (por ex.,  $RIFUSD, $RIFARS, etc.), que podem ser usados para denominar preços de serviço em ativos estáveis ​​e usar o RIF token para liquidar transações entre os Centros de Pagamento do RIF sem ativos em liquidez comum ou suficiente.

Nossa visão de longo prazo para o RIF OS é de um Marketplace unificado para serviços de infraestrutura fora da rede, que possam ser consumidos por todas as criptoeconomias possibilitadas por Contratos Inteligentes. Portanto, embora o RIF token tenha sido criado inicialmente na RSK Network, no futuro ele será ser portável para outras plataformas como Ethereum ou EOS. Isso criará economias de escala e fortalecerá a antifragilidade do Ecossistema Descentralizado como um todo, dando mais um passo rumo à concretização da Internet do Valor.

3)     Como a Escola Austríaca de Economia influenciou você em sua carreira?

No meu primeiro contato com o Bitcoin, em 2011, eu tinha um conhecimento muito limitado sobre macroeconomia, além das experiências pessoais que minha família e eu tivemos como resultado dos muitos anos que vivemos na Argentina. Essas experiências incluem hiperinflação, resgates, confisco de ativos e controles de capital, para citar as mais relevantes. O curioso é que, mesmo passando por essas situações desagradáveis, nunca tive tempo de refletir sobre como funcionava o sistema financeiro nacional e mundial. Isso mudou em 2012, quando um amigo me enviou uma quantidade substancial de bitcoins do Vale do Silício para Buenos Aires, contornando os controles de capital de nosso país. Depois disso, passei duas semanas quase sem dormir lendo sobre Bitcoin e principalmente sobre macroeconomia e a Escola Austríaca de Economia. Desde então, minha visão do mundo mudou completamente e percebi que devolver a soberania do dinheiro aos indivíduos era fundamental para criar um mundo de oportunidades iguais.

4)     O que a RSK/RIF está fazendo para ajudar a esclarecer o golpe do RIF Megalodon?

Deixe-me ser bem claro:  a RIF Labs não esteve envolvida em nenhum golpe. Qualquer problema envolvendo colaboradores e terceiros (se houver) deve ser resolvido entre esses colaboradores e esses terceiros.  Vale a pena frisar que 95% de todos os colaboradores resgataram seus tokens com sucesso, e esse número continua crescendo. Não podemos comentar casos específicos devido a questões de confidencialidade e proteção de dados.

Dito isso, sem nomear nenhuma entidade ou indivíduo em particular, estamos cientes de que um colaborador não foi capaz de resgatar seus tokens devido a um problema do lado deles.  Estamos trabalhando ativamente com esse colaborador para resolver o problema. Além disso, somos sensíveis a terceiros supostamente envolvidos na situação e estamos confiantes de que poderemos resolver o suposto problema nas próximas semanas, apresentando uma solução que deve atender às preocupações de todos os envolvidos.  Não posso comentar mais nada neste momento, mas tenha a certeza de que o farei assim que puder.

5)   A Lightning Network está sendo usada cada vez mais. Como a RSK compete com ela?

Primeiro, a Lightning seria mais comparável ao RIF Lumino Payments sobre o RSK do que o próprio RSK. Tendo esclarecido isso, não vemos o Lightning como uma concorrente, mas como um complemento. Com os nós duplos Lightning/Lumino, as pessoas poderão fazer trocas atômicas de bitcoins para smartBitcoins, simplificando em muito o uso da rede RSK. Por outro lado, o Lightning é bitcoin apenas no momento, enquanto o RIF Lumino Payments permitirá pagamentos off-line para qualquer token existente na Rede RSK. Imagine o potencial de ter pagamentos instantâneos de ativos estáveis ​​atrelados à moeda fiduciária totalmente integrados ao Bitcoin e custando uma mera fração de centavo. Isso pode criar o cenário favorável perfeito para FinTechs de todo o mundo e permitirá que a concorrência alcance um nível nunca antes atingido no sistema financeiro.

6)   Quais são as vantagens do RIF? Por que as pessoas usam o RIF? Existem casos reais de uso?

A proposta de valor da RIF é um conjunto de protocolos de infraestrutura abertos e descentralizados que permitem o desenvolvimento mais rápido, mais fácil e escalável de aplicativos distribuídos (dApps) em um ambiente unificado.

O RIF OS é uma abordagem de serviços de infraestrutura blockchain “tudo em um” e fácil de usar. Ele fornece aos desenvolvedores e organizações acesso a uma variedade de serviços em diversas criptoeconomias. Desde pagamentos até armazenamento, múltiplos serviços, um único token.

Os Protocolos RIF OS fornecem uma ampla interoperabilidade e um tempo de implementação mais rápido, buscando eliminar a lacuna entre as tecnologias blockchain e sua adoção em massa. Eles completam a visão da Rede RSK Smart Contract de dar vida à Internet do Valor. Atualmente, existem soluções de serviços blockchain para necessidades específicas (como armazenamento), mas não há uma única plataforma que forneça uma solução completa para os serviços de infraestrutura blockchain. O objetivo do SO RIF é resolver esse problema e se tornar uma plataforma que fornece todos os serviços necessários para desenvolver aplicativos blockhain. O RIF OS foi lançado em 18 de novembro de 2018; portanto, ainda não há casos de uso, embora diversos estejam sendo elaborados.

7)   Que medidas o RIF está tomando para garantir que outros projetos estejam dispostos a adotar?

Recentemente, passamos por uma reorganização e agora temos um grupo de Adoção que define a estratégia de entrada no mercado sobre como melhor executá-la para os diferentes públicos, desenvolvedores, integradores, usuários finais, sejam organizações, corporações, governos, etc. Também abrimos uma equipe regional na Ásia que terá a adoção como um de seus objetivos e estamos explorando a abertura de novos centros em outras partes do mundo para garantir que a equipe de Adoção possa executar nossa estratégia de entrada no mercado.

8)   Algum progresso com a(s) proposta(s) de Drivechain?

A primeira proposta de drivechain foi criada por nós em 2016 e apresentada à lista de distribuição do Bitcoin para avaliação (consulte https://github.com/rsksmart/bips/blob/master/BIP-R10.md). A comunidade Bitcoin passava por um momento turbulento, já que os diferentes subgrupos lutavam ou para aumentar o tamanho do bloco ou para adicionar o SegWit. Nesse contexto, estava muito difícil chegar a um consenso sobre a integração de sidechains. Mais tarde, em 2018, renovamos nossos esforços com uma proposta aprimorada (consulte https://github.com/rsksmart/bips/blob/master/BIP-R11.md) apresentada no Building on Bitcoin 2018 (https://www.youtube.com/watch?time_continue=10289&v=Cpid31c6HZc). Acreditamos que o ecossistema precisa amadurecer para que as sidechains Bitcoin minimizadas pela confiança prosperem. Enquanto esperamos pelo momento certo, continuamos trabalhando a todo vapor para aumentar a segurança e a abertura de nosso peg federado.

9)  É realista esperar que a RSK se afaste do modelo de federação a médio prazo?

A plataforma RSK foi lançada com uma Federação de membros bem conhecidos e respeitados da comunidade (empresas de blockchain com altos padrões de segurança). Cada membro é identificado por uma chave pública. As condições para se tornar um membro da Federação foram estabelecidas, incluindo políticas de segurança, procedimentos de backup e requisitos legais.

Atualmente, o único papel da Federação é garantir o peg bidirecional. No futuro, ela pode oferecer serviços adicionais à rede. Alguns dos serviços que se mostraram valiosos para a comunidade são:

  • Peg bidirecional com Bitcoin
  • Pegs bidirecionais com outras criptomoedas
  • Serviços de oráculo
  • Serviços de ponto de verificação

O Bitcoin não suporta contratos inteligentes nem códigos operacionais nativos para validar provas de SPV externas. Parte do sistema do peg bidirecional da RSK requer confiança em um conjunto de notários. Na RSK, os notários que protegem os fundos bloqueados são os membros da Federação. Os membros da Federação são agentes respeitados da comunidade, como importantes empresas de blockchain, e também possuem a capacidade técnica de manter um nó de rede seguro.  Um requisito para fazer parte da Federação é a capacidade de auditar o comportamento adequado do software que alimenta o nó, especialmente em relação à exatidão do componente que decide sobre a liberação dos fundos em BTC. Por todos esses motivos, não planejamos nos afastar do modelo de Federação.

10)  Como funciona o processo de recrutamento da RSK/RIF?

Atualmente, publicamos nossas vagas no site da rifos.org e também no LinkedIn. Analisamos os candidatos, fazemos uma seleção dos que têm um histórico adequado para a função e os contatamos para agendar uma ou mais entrevistas.

11)  Você planeja montar uma incubadora/acelerador? Em caso afirmativo, qual é a tese de investimento e o roteiro?

Sim. Na verdade, essa é uma das iniciativas que estamos desenvolvendo e será anunciada quando tudo estiver pronto.

12)  Posso registrar um domínio no RNS e depois vendê-lo em um mercado secundário?

Qualquer pessoa que registre um domínio no RNS pode vender o domínio diretamente ou usar um mercado secundário de terceiros. 0A IOVLabs não está atualmente envolvida no desenvolvimento desse mercado, mas pode ser uma boa ideia para os desenvolvedores de todo o mundo criarem um mercado descentralizado e fácil de usar para os domínios da RNS.

13)  Quando podemos esperar a integração com o LTC?

Criamos o grupo de trabalho RSK-LTC, com membros da comunidade RSK e Litecoin, para avaliar a possibilidade de propor uma ponte que ligue as duas plataformas. No entanto, não há nenhuma proposta finalizada da comunidade ou código de referência para integrar uma ponte Litecoin na RSK neste momento.

14)  Qual é o objetivo da RSK para o mundo?

O Bitcoin iniciou uma revolução que estabeleceu as bases de uma nova Internet para a transferência de valor.

A RSK baseou-se nos recursos do Bitcoin, permitindo a celebração de contratos inteligentes. E o RIF OS leva essa visão ainda mais além, ao tornar as tecnologias descentralizadas acessíveis a desenvolvedores, organizações e inovadores tradicionais, para que eles possam criar os aplicativos necessários para uma sociedade próspera e inclusiva.

A inclusão financeira é algo que nos toca profundamente e nos motiva todos os dias, em parte porque todos nós viemos de cantos do mundo onde experimentamos, em primeira mão, os desafios que crises econômicas sucessivas e governos ineficientes e incompetentes apresentam aos menos favorecidos. Esse quadro é compartilhado entre a maioria das economias emergentes ao redor do mundo, onde apenas uma pequena fração da população tem acesso a serviços financeiros adequados e, consequentemente, a oportunidade para melhoria é gigantesca e global.

A RIF Labs opera como uma empresa movida por propósitos, buscando promover e desenvolver a próxima geração de infraestrutura baseada em blockchain, que trará uma inclusão financeira global e eliminará a lacuna entre essa nova tecnologia e sua adoção em massa. Acreditamos que o Bitcoin e sua tecnologia Blockchain distribuída têm o potencial de ser a base para uma nova rede de redes descentralizadas e programáveis para a reserva e transferência de valores. Uma Internet do Valor que possivelmente mude as vidas de um bilhão de pessoas na próxima década.

15)  Você pode falar sobre a abordagem da RSK para a diversidade de nós? De quantos nós um protocolo saudável precisa?

A questão nunca foi em relação ao número de nós, e sim sobre a origem desses nós. Algumas centenas de nós RSK são suficientes para atender uma rede global de criptomoedas neste estágio, mas não devemos nos sentir seguros com essa métrica. Nosso objetivo é que os nós completos sejam gerenciados por um conjunto diversificado de indivíduos, organizações e empresas. Esse é o verdadeiro significado da descentralização: não confie, confira por si mesmo. Para progredir nesse sentido, desenvolvemos o primeiro esquema de prova de replicação para recompensar os nós completos diretamente de um contrato inteligente (veja a apresentação Devcon 2017 3 de Sergio Lerner aqui: https://www.youtube.com/watch?v=pioxtzPxQMg), que em breve será integrado à implementação de referência. Além disso, fizemos um grande esforço para reduzir o consumo de recursos de nós completos, como a proposta da Unitrie (consulte https://www.rsk.co/noticia/towards-higher-onchain-scalability-with-the-unitrie/) para que os indivíduos possam executar nós em laptops padrão. Por fim, propusemos uma nova técnica para clientes leves (consulte https://github.com/rsksmart/RSKIPs/blob/master/IPs/RSKIP45.md) para integrar os usuários que executam nós em telefones celulares. Resumindo, estamos nos certificando de que a rede permaneça saudável e descentralizada no futuro, tanto em quantidade quanto em qualidade dos nós.

16)  Quando a equipe ou a federação decidiram emitir mais BTC?

A Federação não tem meios de “emitir mais BTC”. A transferência do BTC para a plataforma RSK é um processo aberto. No início da RSK, estabelecemos alguns limites para o número de Bitcoins que podem ser transferidos para a RSK até que a rede deixe a fase beta. Quase todas essas restrições serão suspensas assim que atingirmos cerca de 51% do hashrate do Bitcoin na mineração de mesclagem.

17)  Quem está liderando o marketing?

Gloria Vailati, que entrou na empresa alguns meses atrás, é nossa diretora de marketing. Ela tem mais de 20 anos de experiência com marketing em empresas de alta tecnologia, como Apple, Hewlett Packard, entre outras. Ela está montando sua equipe, contratou recentemente um Gerente de Mídia Social e Conteúdo e está recrutando um Gerente de Marketing na Ásia, e irá incorporar outros membros conforme necessário para atingir as metas. O marketing é estratégico para a empresa e uma área onde precisamos intensificar os esforços. Acreditamos que Gloria e sua equipe poderão levar as marcas RSK e RIF ao nível em que precisam estar.

18)  Como os fundos foram alocados após a ICO?

Antes de tudo, é preciso esclarecer que a RIF não fez uma ICO, mas uma venda de tokens privados. Optamos por conduzir a venda dos tokens RIF de forma que minimizasse o nível de distração e especulação e também protegesse a sustentabilidade de longo prazo de nossa organização e, consequentemente, de nossa visão. Os fundos são usados ​​para aumentar a organização necessária a fim de entregar nossa visão. Atualmente, temos 50 funcionários, e esperamos dobrar esse contingente no próximo ano, o que inclui abrir escritórios em diferentes regiões do mundo. Também estamos e estaremos investindo dinheiro em marketing para o posicionamento da marca.

19)  Não é uma pergunta, mas eu adoro o fato que o Metronome será a primeira moeda cruzada a ser implantada na RSK

Obrigado pelo comentário. Certamente procuraremos o Metronome e buscaremos explorar oportunidades conjuntas.

20)  O RIF é realmente necessário para a construção da RSK? Apesar de ter investido, agora estou convencido de que o RIF é nada mais do que um esquema para lucrar em cima dos investidores! Forçar o uso do RIF como um token de pagamento para serviços na RSK é uma complicação desnecessária, quando o BTC (RBTC) é o token nativo. O argumento de que o RIF é usado para evitar o gasto do BTC não se sustenta, já que um dos pontos fortes do RSK é precisamente o SC habilitado por BTC. Por que emitir RIF tokens? Por que não usar o RBTC de maneira uniforme?

O Padrão Aberto de Abordagem de Infraestrutura Raiz (Root Infrastructure Framework Open Standard – RIF OS) é um conjunto de protocolos de infraestrutura abertos e descentralizados, que permitem um desenvolvimento mais rápido, mais fácil e expansível de aplicativos distribuídos (dApps) em um ambiente unificado. O RIF OS inclui suporte para redes de pagamento descentralizadas, terceirizadas e fora da cadeia; um conjunto de APIs para a comunicação perfeita e segura entre aplicativos descentralizados; e interfaces fáceis de usar para desenvolvedores. O acesso e pagamento dos serviços RIF OS são baseados no RIF Token, que permite que os desenvolvedores acessem o conjunto de serviços criados sobre os protocolos RIF, como Directory, Payments, Data Feeds, Storage e Communications, incluindo serviços de infraestrutura desenvolvidos por terceiros, e quaisquer outros aplicativos que possam ser implantados na estrutura do RIF que concordem em aceitar os RIF Tokens como um meio de acessar/consumir o serviço ou aplicativo. O RBTC é o token nativo do RSK Live Mainnet e está indexado ao BTC na razão de 1:1. É usado para pagar pela execução de contratos inteligentes da mesma forma como o ETH é usado como pagamento na rede Ethereum. Os usuários técnicos podem obtê-lo de forma descentralizada ao converter para e a partir do BTC, usando a ponte entre os protocolos Bitcoin e RSK. Os usuários menos técnicos podem obter o RBTC de bolsas como a Huobi e a Bitfinex, entre outras, a fim de usar o RSK e todos os aplicativos executados no RSK (incluindo o RIFOS, uma vez que ele seja lançado).

Embora o RSK Live Mainnet exija – e sempre exigirá – que a execução de contratos inteligentes seja paga em smartBitcoins (RBTC), mantendo total alinhamento de incentivos com o Ecossistema Bitcoin, os Protocolos RIF OS visam criar uma camada de infraestrutura fora da blockchain, que seja inicialmente construída sobre o Ecossistema RSK, mas futuramente integrada com outras plataformas habilitadas para contratos inteligentes, como a Ethereum e a EOS. Para isso, é importante ter um token que seja neutro para qualquer uma dessas redes e cujo preço seja definido de acordo com a oferta e demanda de serviços de infraestrutura, independentemente do preço específico da criptomoeda nativa da rede (RBTC, ETH, EOS, etc.). Do ponto de vista do usuário, isso não representa nenhum atrito adicional, pois esperamos que, no futuro próximo, as DEXs (Bolsas Descentralizadas) ofereçam conversão instantânea entre as moedas nativas das Redes onde os Protocolos RIF OS sejam integrados ao RIF Token. A portabilidade do RIF Token criará economias de escala e fortalecerá a antifragilidade do ecossistema descentralizado como um todo, dando mais um passo rumo à concretização da Internet do Valor. O principal motivo é que nossa visão de longo prazo para o RIF OS é de um Marketplace unificado para serviços de infraestrutura fora da rede, que possam ser consumidos por todas as criptoeconomias habilitadas para contratos inteligentes (ou seja, RSK, Ethereum, EOS). Nesse contexto, torna-se necessário ter um token portátil/neutro.